Funfestival

Câmara dos EUA intima X a fornecer informações sobre discussões com STF; entenda

O Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos intimou o X a trazer informações sobre as ordens dadas pelo Superior Tribunal Federal (STF) brasileiro sobre a moderação de seus conteúdos.

Por Meu Quadradinho em 16/04/2024 às 02:14:18

O Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos intimou o X a trazer informações sobre as ordens dadas pelo Superior Tribunal Federal (STF) brasileiro sobre a moderação de seus conteúdos. A informação foi divulgada pela própria rede social, segundo a Exame.

Em nota, o X respondeu aos questionamentos, com vistas a cumprir as obrigações segundo a legislação estadunidense.

Leia mais:

Até os EUA querem que o X fale sobre o STF

  • Vale lembrar que a intimação vem após uma série de embates protagonizados pelo dono da empresa, Elon Musk, e o ministro do STF, Alexandre de Moraes, que começaram há pouco mais de uma semana;
  • Entre as principais falas, estão a acusação de Musk a Moraes de ser "ditador" após suas determinações contra o X;
  • Musk também ameaçou descumprir as ordens do STF e divulgá-las ao público;
  • Por sua vez, Moraes colocou o bilionário sul-africano na lista de investigados no inquérito das milícias digitais.

Ministro do STF Alexandre de Moraes (Imagem: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

Presidente argentino não vai interferir no embate entre Musk e STF

Quase uma semana após o presidente da Argentina, Javier Milei, visitar Elon Musk na fábrica da Tesla no Texas e oferecer ajuda ao bilionário nas questões envolvendo X e STF, a chanceler argentina Diana Mondino recuou no discurso e afirmou que seu país não interferirá nas questões internas do Brasil.

A fala foi proferida na segunda-feira (15), em visita ao País. Mondino é a primeira ministra de Milei a visitar o Brasil e afirmou que, apesar de seu presidente oferecer "a ajuda que ele precise" a Musk, isso não vai acontecer, informou a Exame.

"Os temas internos e judiciários de cada país são próprios de cada país. O governo argentino não vai interferir nos processos democráticos ou nos processos judiciários de cada país. Confiamos na Justiça de cada país. Nós defendemos a liberdade de expressão em todos os sentidos", disse a ministra, em resposta a questionamento de jornalistas presentes no Itamaraty.

Tags:   Pro
Comunicar erro
BURITIS

Coment√°rios

PONTUAL CARGO