Funfestival

Wegovy, medicamento irmão do Ozempic, mantém perda de peso por quatro anos

Pacientes que fizeram uso do medicamento Wegovy, da farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk, mantiveram perda média de peso de 10% após quatro anos de tratamento.

Por Meu Quadradinho em 15/05/2024 às 19:46:22

Pacientes que fizeram uso do medicamento Wegovy, da farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk, mantiveram perda média de peso de 10% após quatro anos de tratamento. O remédio baseado na semaglutida, mesmo princípio ativo do Ozempic, é usado no tratamento da obesidade.

A esperança da empresa é usar os dados para convencer seguradoras a cobrir o custo do medicamento que, apesar de caro, é eficaz.

Leia mais:

Wegovy para perda de peso

Dados do estudo a longo prazo da Novo Nordisk (que também é dona do Ozempic) foram apresentados no Congresso Europeu sobre Obesidade em Veneza (Itália), na última terça-feira (14).

De acordo com a agência de notícias Reuters, Martin Holst Lange, chefe de desenvolvimento da empresa, em entrevista, afirmou que este é o estudo mais longo conduzido até agora sobre os benefícios da semaglutida na perda de peso.

Vemos que, uma vez acumulada a maior parte da perda de peso, você não retrocede e não começa a aumentar de peso se continuar tomando o medicamento.

Martin Holst Lange, chefe de desenvolvimento da Novo Nordisk, em entrevista à Reuters

O Wegovy e o Ozempic são medicamentos direcionados ao tratamento de obesidade e diabetes (respectivamente), mas foram associados à perda de peso.

A eficácia do Wegovy a longo prazo havia sido questionada e o estudo pretende convencer governo e seguradoras que vale a pena o investimento. O medicamento custa entre US$ 200 a quase US$ 2 mil (entre R$ 1 mil e R$ 10 mil) nos dez países em que está disponível.

Wegovy e Ozempic (foto), ambas da Novo Nordisk, usam o mesmo princípio ativo (Imagem: Natalia Varlei/Shutterstock)

Como o estudo foi feito

  • O ensaio com Wegovy, batizado de Select, foi feito com 17.604 pacientes;
  • No entanto, o teste não era voltado à perda de peso e, sim, aos benefícios cardíacos em pacientes com sobrepeso ou obesidade que já tinham doenças cardíacas pré-existentes, mas não diabetes;
  • Por isso, os participantes não tiveram de monitorar dietas e rotina de exercícios;
  • Do total, 17% parou de usar Wegovy devido a efeitos colaterais, principalmente náusea;
  • Dos que se mantiveram no estudo, a perda de peso média foi de 10% após 65 semanas de tratamento. A taxa foi sustentada ao longo de quatro anos;
  • Benefícios cardíacos também foram constatados, como diminuição do risco de eventos cardiovasculares ou vasculares cerebrais em 20%.

O Wegovy tem previsão de chegar ao Brasil no segundo semestre deste ano.

Comunicar erro
BURITIS

Coment√°rios

PONTUAL CARGO