Funfestival

Autoridades alertam para uso de IA influenciando nas eleições dos EUA

As autoridades de segurança estadunidenses emitiram um alerta pelo que acreditam que deverá ocorrer nas eleições do país neste ano: adversários estrangeiros dos EUA tentarão influenciar o pleito fazendo uso de IA, conforme informações da ABC News.

Por Meu Quadradinho em 15/05/2024 às 21:47:28

As autoridades de segurança estadunidenses emitiram um alerta pelo que acreditam que deverá ocorrer nas eleições do país neste ano: adversários estrangeiros dos EUA tentarão influenciar o pleito fazendo uso de IA, conforme informações da ABC News.

As principais autoridades responsáveis em segurança do país fizeram o alerta aos membros do Senado. Eles acreditam que as mais recentes inovações em inteligência artificial poderão ser usadas para espalhar desinformação online, enganar os eleitores e minar a confiança na democracia.

Leia mais

Para se proteger de tais atos, os EUA melhoraram muito a sua capacidade de salvaguardar a segurança eleitoral e de identificar e combater campanhas de desinformação estrangeiras.

O último aviso das autoridades de segurança surge em um momento em que os avanços na IA tornam mais fácil e barato do que nunca a criação de imagens, vídeos e áudio realistas que seriam capazes de influenciar eleitores.

Outras ferramentas de desinformação incluem os meios de comunicação estatais, influenciadores online e redes de contas falsas que podem amplificar rapidamente conteúdos falsos e enganosos.

(Imagem: Vitória Gomez via DALL-E/Olhar Digital)

Países poderiam tentar interferir na eleição dos EUA com base em seus próprios interesses

  • As autoridades americanas avaliam que Rússia, China e Irã seriam as principais nações que procuram interferir nas eleições de 2024.
  • A Rússia seria, inclusive, "a ameaça estrangeira mais activa às nossas eleições", conforme afirmação da diretora de inteligência nacional dos EUA, Avril Haines.
  • O país governado por Vladimir Putin, segundo Haines, usa seus meios de comunicação estatais e influenciadores online para minar a confiança nas instituições democráticas e o apoio dos EUA à Ucrânia.

A Rússia, nos meses recentes, aproveitou o debate americano sobre a imigração para divulgar publicações que supostamente exageram o impacto da migração, no que seria um aparente esforço para alimentar a indignação entre os eleitores americanos.

Haines ainda afirma que o Irã tem usado plataformas de mídia social para fazer ameaças e tentar confundir os eleitores.

Ela citou um episódio de 2020 em que autoridades dos EUA acusaram Teerã de distribuir conteúdo falso e de estar por trás de uma enxurrada de e-mails enviados a eleitores democratas em vários estados decisivos, que pareciam ter como objetivo intimidá-los para que votassem no presidente Donald Trump.

Imagem: chrisdorney / Shutterstock.com

Políticos se preocupam em como comunicar aos eleitores dos EUA possíveis vídeos falsos feitos por IA

  • O senador republicano Marco Rubio, da Flórida, questionou as autoridades sobre o que fazer e como responder a vídeos falsos gerados por IA sobre candidatos que surgissem antes da eleição.
  • "Quem seria a pessoa que se apresentaria diante do povo americano e diria: 'Não estamos interferindo nas eleições. Só queremos que você saiba que o vídeo não é real. Quem seria o responsável por isso?", perguntou Rúbio.
  • "Eu poderia ser a pessoa que faz isso", respondeu Haines, apesar de dizer que, em certos casos, faria mais sentido que as autoridades estaduais ou locais fizessem esse anúncio.

Enquanto isso, Jen Easterly, diretora da Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura, disse que o governo trabalhou em estreita colaboração com as autoridades eleitorais estaduais e locais para garantir que as eleições de 2024 sejam as mais seguras de todas.

"A infraestrutura eleitoral nunca foi tão segura", disse Easterly.

Comunicar erro
BURITIS

Coment√°rios

PONTUAL CARGO