Funfestival

Ação no Parque da Cidade terá foco na proteção à pessoa idosa

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), por meio da Subsecretaria de Políticas para Idosos (Subidoso), vai realizar o evento Movimente-se: Viver 60+.

Por Redação em 10/06/2024 às 16:18:53

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), por meio da Subsecretaria de Políticas para Idosos (Subidoso), vai realizar o evento Movimente-se: Viver 60+. A ação que vai ocorrer no sábado (15), no Estacionamento 13 do Parque da Cidade Sarah Kubitschek, das 9h às 12h, vai promover caminhada, serviços de saúde, como aferição de pressão e medição de glicemia, além de atividades como auriculoterapia, alongamento, dança, apresentação de coral e sessão de conversa.

"É preciso definir ações protetivas para essa população a fim de que não sofra violência, negligência ou abandono"

Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

Para a secretária de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), Marcela Passamani, "o objetivo é conscientizar a população sobre a importância do combate à violência cometida contra pessoas idosas e faz alusão ao dia 15 de junho, data reconhecida oficialmente pela Organização das Nações Unidas (ONU), desde 2011. Além disso, é preciso definir ações protetivas para essa população a fim de que não sofra violência, negligência ou abandono", explica.

Arte: Divulgação/Sejus-DF

Direitos garantidos

O Estatuto da Pessoa Idosa assegura direitos às pessoas com 60 anos ou mais. No entanto, esta população enfrenta muitos desafios. De acordo a dona de casa e artesã Dulcinea de Oliveira, é preciso respeitar a pessoa idosa. "Trabalhei, constituí família, criei 5 filhos e agora, na maturidade, busco viver com qualidade de vida. Viajo, leio, curto meus filhos e netos, participo da igreja e faço atividades artesanais. Ainda tenho muito para viver. Sei que existe preconceito contra o envelhecimento, mas precisamos combatê-lo e exigir respeito, uma vez que somos sujeitos de direitos", afirma.

As situações vivenciadas por muitas pessoas idosas não se restringem ao etarismo, às negligências e às situações de abandono. Há também a violência física, sexual, psicólogica ou mesmo patrimonial, quando há uma exploração imprópria ou ilegal ou mesmo o uso não consentido de seus recursos financeiros e patrimoniais. Para coibir tais situações, o programa Direito Delas, iniciativa da Sejus-DF, faz o atendimento de pessoas idosas que sofrem violações de direitos.

O programa oferece atendimentos social, psicológico e jurídico em nove núcleos existentes, sendo um em cada região administrativa: Ceilândia, Estrutural, Guará, Itapoã, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto, Recanto das Emas e Samambaia. Atende ainda mulheres em situação de violência e seus familiares e crianças e adolescentes de 7 a 14 anos vítimas de estupro.

*Com informações da Sejus-DF

Comunicar erro
BURITIS

ComentĂĄrios

PONTUAL CARGO